Chiang Mai - dia 1


No quinto dia da nossa viagem pela Tailândia e Vietnã, saímos de Bangkok com destino a Chiang Mai. Esta cidade é a segunda maior cidade da Tailândia, e possui mais de 300 templos espalhados pela cidade. Nestes templos você pode ver monges rezando, lendo e exercendo diversas atividades corriqueiras.

Chiang Mai fica no norte da Tailândia, e é ponto de partida para se conhecer diversas atrações tailândesas, como os campos de elefantes, povos refugiados: Mulheres Girafa e outros, cursos de culinária, etc. É, também, o local mais indicado para a compra de artesanatos, pois os preços são bem mais em conta que os praticados em Bangkok. Há um mercado noturno grande, onde se pode comprar de tudo.


Mesmo a cidade sendo grande, a parte turística fica quase toda concentrada no centro histórico murado, o que torna fácil conhecer tudo por lá. Ficamos em Chiang Mai por dois dias e meio. Neste período deu para conhecer muita coisa, mas acho que eu acrescentaria pelo menos mais um dia à viagem.

No primeiro dia em Chiang Mai, chegamos à cidade por volta de 12 horas. Ao chegar, pegamos um taxi até o hotel, deixamos as malas e fomos procurar um lugar para almoçar. Perto do nosso hotel, que era simples, mas muito bom (depois vou fazer um post só dele), encontramos um restaurante, que fica dentro do hotel Yaang Come Village. Escolhemos este restaurante porque ele fica em uma área bem aberta, próxima à piscina do hotel, o que tornou o almoço muito agradável.

Comi um curry de pato com frutas - Delicioso e Apimentadíssimo

Depois de almoçarmos, saímos andando até a cidade murada, para conhecermos alguns templos e tentarmos encontrar uma agência de viagens que nos levasse até Chiang Rai.  Entramos em vários templos, aliás o que mais tem pra fazer em Chiang Mai é ver templos!

Pra entrar nos templos você tem que estar vestido de forma apropriada – nada de mini-saia, short ou ombros à mostra. O ideal é levar uma canga ou lenço e jogar por cima dos ombros, mas, pelo que vimos, a maioria dos lugares oferece roupões e cangas para cobrir os turistas mais desavisados. E para não perder muito tempo, lembre-se de usar um calçado fácil de ser tirado e recolocado, porque não se pode entrar de sapato nos templos.

Mapa mostrando a localização dos principais templos de Chiang Mai

Não sei o nome do primeiro templo que visitamos, mas ele não está no circuito dos templos mais famosos, pois é mais simples e moderno. Mas estava no meio do caminho, bem na rua Loi Kroh, e achamos que valia a visita. O templo tem umas réplicas de monges famosos já falecidos. É muito engraçado, porque, à primeira vista, você acha que são pessoas de verdade, de tão perfeitas as réplicas (no estilo Madame Tussaud), só quando olhamos de perto é que dá pra ver que não são de verdade. 

Olha que bizzaro!!! Esta réplica de cera não é deste primeiro templo, mas dá pra ter ideia do estou falando.

Olha eu aí fingindo que tô conversando com um monge, mas são todos de cera

Wat Phra Singh

O segundo templo visitado foi o Wat Phra Sing. Wat quer dizer templo, mas vou me referir a todos como templo Wat Nome do Templo, para facilitar na hora de vocês procurarem no mapa ou na internet. 



Wat Chedi Luang

Este templo e encontra-se  parcialmente destruído, Não se sabe se a causa da destruição foi um terremoto, ou os canhões do Rei Taksin que foram disparados na cidade para expulsar os birmaneses no século XVIII.


O pagode foi parcialmente reconstruído, mas a torre não foi recriada. No mesmo terreno do Wat Chedi Luang, há outros templos menores e mais modernos. A atividade de monges é intensa no lugar, pois são eles que regam as plantas, varrem as calçadas e mantêm a organização e limpeza do lugar. É um lugar delicioso para se sentar e ficar apreciando o vai e vem destes carequinhas vestidos de laranja.


Mapa dos edifícios que compõem o complexo do Wat Chedi Luang



Wat Suan Dok

Este templo está fora dos muros que demarcam o centro histórico de Chiang Mai. Em seu exterior há umas torres brancas que abrigam as cinzas de alguns membros da família real em uma homenagem aos antigos líderes.

Wat Suan Dok é muito bonito e ótimo para tirar fotos, quando fomos havia uma espécie de aula de fotografia em seu entorno. O lugar fica lindo com a luz do entardecer, justamente no horário que passamos por lá.

Dentro do templo há um buda de bronze de 500 anos - um dos maiores da região. Também existe uma universidade budista no local, por isto é comum ver vários monges novatos pelas redondezas.
Wat Suan Dok - Wat Suan Dok

Parte interna do templo

Daqui pegamos um transporte muito engraçado que há em Ching Mai, uma espécie de caminhonete lotação, que nos deixou no hotel. Você para e pergunta se ele passa perto de onde você que ir e ele te fala quando será a corrida, no caminho ele vai deixando e recolhendo outras pessoas. Bom e Barato.

A nossa intensão era sair para jantar, já que esta era a noite do reveillon Chinês, que é comemorado por todos os povos budistas, inclusive na Tailândia. Mas o cansaço falou mais alto e acabamos passando um ano novo de sonho, literalmente - na cama, rsrsrs.


SHARE:

Nenhum comentário

Postar um comentário

Blogger Template Created by pipdig