África do Sul - Cidade do Cabo - Dia 1


Nosso último destino na África do Sul foi a Cidade do Cabo. Sempre ouvi coisas ótimas sobre esta cidade, e por isso, ela era, juntamente com os safaris, a principal atração da nossa viagem. Ela realmente é tudo o que dizem e muito mais.


Saímos de Stellenbosch, por volta das dez da manhã, e seguimos direto para uma das principais atrações da Cidade do Cabo: O Cabo da Boa Esperança. Seguimos pela R310 (Baden Pawel Drive), passando pela região costeira e pegamos a M4, que passa pela Boulders Beach, praia conhecida por abrigar dezenas de pinguins. Aproveitamos a passagem por Boulders Beach para admirar esses animais lindos e charmosos. Como não estávamos com roupa de banho e não fomos com o intuito de passar o dia, nem entramos na reserva, pois pela passarela que cerca o local já dá para ver de perto os animais. Já havíamos visto milhares de pinguins na nossa visita à Patagônia Argentina, então optamos por não prolongar o passeio. 


Mas para quem quer aproveitar um pouco mais, é possível visitar os pinguins de duas formas. A primeira é andando por uma passarela que margeia a praia e as pedras onde ficam os pinguins. A segunda é entrar pelo outro lado da praia, onde há um local onde é possível tomar banho de mar e nadar bem ao lados dos pinguins. Para estas duas opções, há uma taxa de entrada de ZAR 60,00 (aproximadamente US$ 4,00), pois a Boulders Beach Penguin Colony faz parte da Table Mountain National Park, juntamente com outras atrações da Cidade do Cabo: (Cape Point, Cabo da Boa Esperança / Silvermine / Table Mountain / Signal Hill and Lions Head).


Horário de Funcionamento

7h00 – 19h30 (Dez – Jan)
8h00 – 18h30 (Fev – Mar / Out – Nov)
8h00 – 17h00 (Abr – Set)



De lá seguimos ao nosso destino final, que era o Cabo da Boa Esperança. Ao chegarmos havia uma fila de mais ou menos meia hora para entrar no parque. Estava bem cheio, pois chegamos em um sábado no horário do almoço. 


O lugar é, simplesmente, lindo. Chegamos e fomos parando em vários pontos de interesse pelo caminho, para tirar fotos e apreciar a vista. O parque é enorme e há vários pontos de parada interessantes. 


Mas é claro, que o Farol, o Cape Point e o Cape of the Good Hope são as principais atrações e as que mais atraem os turistas.

Cape Point
Cabo da Boa Esperança
Farol
Para chegar ao farol, você pode subir vários lances de escada ou pegar o bondinho. De lá a vista é incrível e você consegue ver do alto as outras atrações do parque. Já para chegar ao Cape Point, é necessário fazer uma caminhada de aproximadamente 1 hora (ida e volta).


O local onde está a placa indicativa do Cabo da Boa Esperança, propriamente dito, fica numa praia acessível de carro. Mas saindo do farol, há uma caminhada de 1h30m (ida e volta), que vale muito a pena, pois é muito bonita. Mas prepare-se para enfrentar rajadas de vento fortíssimas. Aliás, não é a toa que esse local também é conhecido como cabo da tormentas. Ele recebe ventos muito fortes que sopram em várias direções. 


Antes de irmos embora, ainda aproveitamos para parar na cruz de Vasco da Gama. Há duas cruzes como esta no parque, uma em homenagem a Bartolomeu Dias, que foi o primeiro navegador português a cruzar o Cabo da Boa Esperança, e outra dedicada a Vasco da Gama, que foi o primeiro a conseguir completar o caminho para as índias, já que Bartolomeu Dias cruzou o Cabo, mas não conseguiu chegar ao seu destino final. Eles são muito aclamados por aqui. Existindo inclusive, em Mossel Bay, um museu com a réplica da caravela de Bartolomeu Dias, que foi feita em Portugal e enviada por mar, repetindo o feito do Navegador.


Na ida para a Cidade do Cabo, passamos pela M65, que é o caminho que leva a Chapman´s Peak e Hout Bay. A estrada é linda e vai margeando a encosta e as praias. A vista é de tirar o fôlego. 


A nossa primeira noite na Cidade do Cabo foi em Newlands - bairro residencial que fica perto de Constantia (região das vinículas). No caminho, até demos uma passadinha para conhecer a vinícula Groot Constantia, a mais antiga da região, mas não fizemos o passeio guiado, pois já estava tarde. Se já tivéssemos passado dois dias nas vinícolas de Stellenbosch, teria até voltado para aproveitar mais, pois o lugar é lindo.



De lá seguimos para o nosso hotel. Ficamos no Au Pear Boutique Guest House, que é uma casa super charmosa na região de Newlands. A casa tem um charme francês, com uma decoração que lembra muito o interior da França. Escolhemos este hotel por acaso, pois chegamos à Cidade do Cabo um dia antes do programado originalmente. Na verdade só ficamos nele porque o outro hotel, em que já tínhamos reserva para os dias seguintes, já estava lotado. Então por isso ficamos nele só um dia, uma pena. O hotel não oferece café da manhã, mas tem uma cozinha que pode ser usada pelos hóspedes. A outra opção é tomar o café da manhã no pub que fica bem em frente. 







Outros posts sobre a África do Sul:

1. África do Sul: Roteiro

2. África do Sul : Safari


3. África do Sul - Porto Elizabeth


4.  África do Sul - Rota Jardim

5África do Sul - Stellenbosch


SHARE:

Nenhum comentário

Postar um comentário

Blogger Template Created by pipdig