África do Sul - Cidade do Cabo - Dia 2




Nosso segundo dia na Cidade do Cabo, começou com uma visita à Table Mountain, que é um dos principais cartões postais da cidade e uma das 7 maravilhas Naturais do Mundo. 



A dica que me deram, e que realmente vale a pena seguir, é que se deve visitar a montanha no primeiro dia de viagem. Como Cidade do Cabo fica localizada em uma região com muito vento, seu clima muda drasticamente em questão de horas. Dependendo da velocidade do vento, o teleférico que dá acesso à montanha, ou Cable Car como é chamado por lá, pode fechar. Se você deixar para visitá-la no fim da viagem, corre o risco de ir embora sem conhecer essa atração imperdível. Muitas pessoas dispensam o Cable Car e sobem até o topo da Table Mountain por trilhas que vão circulando a montanha, porém mesmo pelas trilhas, o acesso é perigoso caso esteja ventando muito. Então, se possível, vá nos primeiros dias. A página do Facebook da Table Mountain Aerial Cableway informa as condições climáticas do dia e diz se o Cable Car está em funcionamento. Não deixe de consultá-la no dia da sua visita, para não correr o risco de perder a viagem.

Os ingressos podem ser comprados no local ou pelo site www.tablemountain.net. Comprei meu ingresso pelo site, mas não achei que fez grande diferença, já que, chegando lá, tive que enfrentar uma fila enorme de qualquer maneira. Se optar por comprar pelo site, você pode pagar em cartão de crédito ou fazer a opção de reservar e retirar o ingresso na Pick n Pay. Mas atenção, a Pick n Pay é uma rede de supermercados da cidade. Eu fiz essa opção achando que chegaria e pegaria o ingresso na bilheteria e descobri que esse é o nome do supermercado, onde eu deveria ter passado para retirar o ingresso. Mas aí refiz a compra, optei pelo cartão e deu tudo certo. Mas fica a dica.


Durante a subida até o topo da Table Mountain, o cable car vai girando vagarosamente, dando a oportunidade a todos os passageiros de ficar alguns momentos próximo à janela. Por isso, não precisa correr para pegar o melhor lugar, porque ele não será exclusivamente seu. Chega a ser engraçado ver a cara dos fominhas que voaram na janela, ao perceberem que não adiantou nada se acotovelarem tanto, rsrsrs.

Chegando ao topo, a paisagem é deslumbrante. Você consegue ver toda a beleza da cidade do alto. No topo da montanha há uma estrtura montada com loja de souvenir, restaurante/lanchonete e banheiros. Caso queira explorar um pouco mais o local, como foi o nosso caso, há várias trilhas sinalizadas. Você pode optar por fazer um passeio curto, próximo ao restaurante ou dar a volta completa na montanha. Fizemos a escolha pelo caminho mais longo. Achei que valeu muito a pena percorrer cerca de 1 hora e meia e dar a volta completa pelo topo da Table Mountain. Além de ver paisagens lindas você ainda vai ter a oportunidade de apreciar a vista em locais bem mais vazios e exclusivos.


Passamos grande parte do nosso dia explorando a montanha. Fizemos o passeio com bastante calma, pois tínhamos reservado um tempo para isso. Depois de fazer uma longa caminhada, paramos para almoçar no restaurante, que oferece opções de comida típica, pedaço de pizza, cafeteria e lanchonete. Tem comida para todos os gostos, mas nos momentos de pico fica bem cheia. Então prepare-se para enfrentar uma fila considerável. 


Esqueci de dar uma dica sobre o acesso de carro até a base da montanha. Se você estiver de carro, vai notar que as pessoas vão estacionando ao longo da estrada, que dá acesso à atração. Porém ela é uma subida íngreme e, a não ser que você seja dos primeiros a chegar, vai parar longe e ter que subir um morro considerável, até chegar ao local de acesso ao Cable Car. Nós paramos antes do início da subida. Lá embaixo há um estacionamento gratuito. Deste estacionamento há um ônibus circular, também gratuito, que saí a cada 5 minutos e te deixa bem na entrada do teleférico, sem precisar subir nem um morrinho. Este é o jeito mais inteligente e vantajoso de se chegar até o local de acesso à Table Mountain.

Depois de nos acabarmos de tanto caminhar. Fomos finalmente dar entrada no hotel em que ficaríamos pelos próximos dias. Escolhemos o Kingslyn Boutique Guest House pum pouco pela localização e um pouco pela falta de opção. Uma coisa que notei quando fui fazer minhas reservas para a Cidade do Cabo, é que muitos dos hotéis têm poucos quartos e por isso as vagas se esgotam muito rapidamente. Tinha visto várias boas opções legais, mas quando fui reservar elas já estavam todas esgotadas.


O hotel tem um bom custo benefício. A localização é excelente - a poucas quadras do V&A Waterfront, próximo à Table Mountain e ao centro da cidade. O café da manhã era simples, mas muito bom e os donos muito simpáticos e prestativos. Como eles tinham acabado de adquirir o hotel, ainda estavam fazendo algumas renovações necessárias nas áreas comuns. A única coisa que realmente deixou a desejar foi o local do estacionamento, que não era fechado, mas um pedaço do passeio, na rua lateral ao hotel. 

Aproveitamos o resto da tarde para dar uma descansada e organizar a bagunça das malas. À noite fomos conhecer o tão famoso V&A Waterfront. O complexo do V&A conta com hotel, shopping, bares, restaurantes, etc. Fomos comer no restaurante indiano Bukhara - eu amo comida indiana.


Depois do jantar, voltamos para o hotel e deixamos para explorar o V&A Waterfront, com mais calma, outro dia.

Outros posts sobre a África do Sul:

1. África do Sul: Roteiro

2. África do Sul : Safari


3. África do Sul - Porto Elizabeth


4.  África do Sul - Rota Jardim

5África do Sul - Stellenbosch
SHARE:

Nenhum comentário

Postar um comentário

Blogger Template Created by pipdig